Não resisti ao professor -7- O segredo.

Não resisti ao professor -7- O segredo.

Já estava indo bem na cozinha meio desajeitado, mas fazia uma comida ate gostosa, meu professor continuava comendo no restaurante o que me obrigava a cozinhar praticamente todos os dias e lavar a louça antes de ir para a escola que já estava a esta altura quase acabando se eu não reprovasse em nenhuma matéria. Batista marcava cerrado e não tinha como escapar no fim de semana sem antes arrumar o ap. ele sempre acordava mais cedo para correr e mesmo quando eu saia antes dele voltar como estava por perto me alcançava antes do meu destino, a quadra kkk.

Um dia me cortei e então fui procurar algo para estancar o sangramento, Batista estava me ajudando, mas de repente ouvi um grito de não

_ Não! Não esta nesta caixa, são apenas alguns papeis da escola, coisa minha pessoal.

_ Ok, certo não ponho mais a mão ai. Pode deixar olha achei o band aid.

_ Eu te ajudo.

Todo jeitoso Batista veio pegou em minha mão e gentilmente colocou o curativo após passar o antisséptico. Terminei a janta enquanto ele tomava banho e claro nossa sessão de atiçar o outro ele todo pelado se trocando em minha frente sem nenhuma cerimonia. Era minha vez fui tomar meu banho quando sai do banheiro ele já tinha ido comprar a janta dele, so para não ter que lavar a louça. Aproveitei e corri para o guarda roupa e peguei a caixinha que ele tinha me tomado antes estava trancada, mas a chave não deveria estar longe e realmente não estava, encontrei no criado mudo e dentro da caixa tinha algumas cartas e fotos. Era o professor com outro cara, espera era o rapaz que esteve aqui se beijando, as cartas diziam coisas apaixonadas.

_ O que você esta fazendo?

_ Professor?

_ Eu disse que eram coisas pessoais!

_ Então por isso levou o rapaz embora daqui? Esse era o outro motivo pelo qual se separou que não me disse?

_ Sai daqui! Saia da minha casa agora!

Vesti minha roupa e fui para a escola mal consegui me concentrar nos estudos e quando a aula acabou fui para o meu o apartamento, mas não tive coragem de entrar. Já estava dormindo quando escuto alguém bater no vidro.

_ Entra, vem vamos conversar!

_ Olha Batista me desculpa eu não tinha o direito e se serve de consolo eu não vou contar para ninguém eu ate vou te confessar que eu também...

_ Voce também é gay eu já sabia.

_ Sabia? Como, quando, onde?

_ Logo quando você passou a noite aqui pela primeira vez , no outro dia la onde eu compro a janta vieram me contar a historia de vocês dois, talvez eu saiba mais de você e do Marlon que vocês próprios.

_ O Povinho fofoqueiro do caramba!

_ E porque não me contou?

_ Não vi nenhuma necessidade, não me importo com sua sexualidade.

_ E no meu caso peço por favor que não fale, porque aqui ainda ninguém sabe e como já percebeu as coisas correm aqui. Este da foto é o Lucio um ex aluno meu. Como eu te disse quando comecei minha faculdade minha esposa começou a implicar depois de algum tempo por minha falta de tempo e atenção a ela, eu trabalhava e estudava, gostava de fazer academia, correr tive que diminuir mesmo assim o tempo que eu dedicava a ela não era o suficiente com o final do curso chegando a quantidade de trabalhos foram intensificando e as criticas dela so aumentavam, as brigas dificultavam ainda mais as coisas o sexo se tornou algo raro e no curso minha amizade com Fernando so aumentava, ele se tornou em pouco tempo meu melhor amigo, meu parceiro de trabalhos, meu conselheiro e confidente. Um dia briguei com minha esposa chamei Fernando para desabafar e fomos beber acabei acordando pelado no outro dia na cama de Fernando ele era gay e tinha se apaixonado por mim, brigamos afinal eu era casado e achei naquele momento que ele tinha traído minha confiança, mas acontece que a esta altura eu também havia sem perceber me apegando a ele e toda vez que eu brigava com minha esposa o que era praticamente todos os dias eu acabava transando com Fernando ficamos assim por um bom tempo ate depois que a faculdade acabou minha esposa e eu tínhamos dado um tempo Fernando e eu estávamos mais íntimos, mas quando consegui emprego de professor e passei a ter mais tempo livre minha esposa voltou a me procurar disse que queria tentar novamente então Fernando se chateou comigo pois ele pensou que eu iria assumi lo e largar definitivamente minha esposa, o que não aconteceu. A partir daí minha esposa e eu voltamos, mas no fundo no fundo meu desejo por homem não tinha acabado agora sempre que eu via um homem que me atraia eu me excitava então no ano passado um aluno meu começou a me chamar atenção, Lucio, ele já tinha 18, mas era meu aluno, quando era apenas eu tudo bem, mas o rapaz não sei se percebeu ou por conta própria achou por bem me seduzir so sei que no fim acabamos nos encontrando algumas vezes Lucio então começou a me mandar cartas, mensagens, me add em redes sociais eu tentei conversar com ele e terminar com nosso contato mas ele não quis parar ate que minha esposa descobriu, contou para os pais do rapaz, envolveram a escola, mas ele já era de maior, mesmo assim preferiram me trocar de escola.

_ Nossa que historia e sem querer te colocar mais medo, mas o Lucio não sumiu não ele esta sempre ali na esquina e acho que pensa que nos dois temos algo, pois olha para mim com cara de quem não foi muito com minha cara.

 _ È já vi ele rondando aqui novamente, vou ter que me mudar de novo!

_ Serio? Vai viver fugindo de um muleque que mal saiu das fraldas?

_ E quer que eu faça oque? Bata nele? Porque conversar eu já conversei, expliquei, mas ele insiste.

_ E a família dele?

_ Quer ver qualquer coisa menos a minha sombra, eles dizem que eu virei a cabeça do garoto.

_ Com a cabeça de baixo ne kkk sei como é a minha que o diga chega querer rasgar a cueca.

_ Poxa cara percebi desde o começo, mas quando me disse que era casado e... com essa historia do Lucio eu...

_ Há cala a boca e me beija!

Puxei meu professor pela camisa e lasquei um delicioso beijo naquela delicia de boca.

 

Continua...

 

Autor: Mrpr2

 

comente

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário