Quando menos se espera - Final

Quando menos se espera - Final

   Estava chegando em casa quando vejo um rapaz sentado na porta da casa de Marcel tentando falar com ele pelo celular, mas parece que sem sucesso, o rapaz me perguntou se eu conhecia o Marcel e se eu sabia onde ele estava disse que o conhecia mas não sabia onde ele estava, me apresentei e ele também. Seu nome era Leonardo era amigo de infância de Marcel tinha se mudado para o exterior e estava voltando agora, Marcel tinha ate me chamado para programar algo para a chegado do amigo, mas na minha tentativa de evita lo inventei muitas desculpas para fugir dele. O Rapaz tinha um belo sorriso e o convidei para entrar estava com sede e enquanto eu arrumava o apartamento conversávamos, o dia estava extremamente quente, liguei o ventilador, porem não aliviou muito. Leonardo suava e me perguntou se eu me incomodaria se ele tirasse a camisa o que disse que não ele tinha um peitoral lindo bem definido e sem pelos continuamos a conversar, mas visivelmente cansado Leonardo adormeceu.  

  Anoiteceu e Marcel chega vê as luzes de meu apartamento ligadas e pergunta se eu não tinha ido trabalhar digo que era uma folga e sorte do convidado dele, pois se não estaria dormindo na porta do apartamento dele. Marcel viu o amigo deitado em meu sofá e “carinhosamente” o acorda com um tapa na orelha:  

_ Acorda folgado, safado!  

  Os dois se abraçam e começam a conversar, ali mesmo em meu apartamento. Marcel como se estivesse em sua casa tira a camisa e fico ali com dois homens lindos em meu ap conversando começo a pegar as panelas para fazer a janta então Marcel diz que não que iríamos comer pizza eu tento escapar, mas não da Leonardo também poe pilha e combinamos que após o banho todos íamos juntos a pizzaria.  

  Tomo meu banho e vou ate o ap de Marcel e sou convidado a entrar e encontro Leonardo só de cueca procurando uma mala então lembro que esta em minha casa e vou buscar, volto com a mala e Leonardo ainda esta so de cueca com as pernas abertas vendo tv e Marcel só de toalha sentado no braço do sofá.  

_ Certo vamos pedir a pizza para os garotões verem o programa de esporte? Digo eu  

_ Boa idéia, já to gostando do seu camarada Marcel!  

_ Nada disso, vamos pra rua você ta precisando disso e nos também ficaremos muito tempo enfurnados nesse ap.  

   Marcel vai para o quarto e Leonardo pega a mala para pegar a roupa digo que vou para meu ap e depois volto, mas Leonardo diz que posso ficar que vamos conversando e nos conhecendo mais. De repente Leonardo vê uma cueca de desenhos e começa a rir e pergunto do que ele esta rindo ele pega a cueca e me joga diz que foi o Marcel que deu para ele quando ele foi viajar de zueira para ele se lembrar dos desenhos de quando eles eram crianças então jogo a cueca de volta e Leonardo diz que em homenagem a volta vai vesti la tira a sua cueca deixando a mostra uma vara linda mesmo mole sem nenhum pelo no saco e veste a cueca.   

   Durante a pizzaria Leonardo sempre puxando conversa comigo e não sei senti que Marcel às vezes dava uns cortes nele de propósito claro que sempre dava uma risadinha no final ou dizia “é brincadeira”, mas não sei. Esta situação se repetia sempre que nos encontrávamos e Leonardo fazia sempre o possível para que eu estivesse junto.  

   Confesso que estava ficando confuso cada vez menos pensando em Marcel, mas sabia que Leonardo era trocar seis por meia dúzia, porem o galego estava cada vez se fazendo mais presente, seu emprego era perto do meu, me transferiram para o turno da manha e ficava a tarde em casa e Leonardo me convidou para fazer academia com ele não curto muito, mas de tanta insistência fui. Ele era muito atencioso, molecão, mas às vezes com um ar de experiência Mily me dizia que iria me bater não acreditava que eu estava caindo em outra furada se mal tinha saído de uma. Fazer o que se eu prefiro homem com jeitão de homem?  

    Estava em meu ap quando Marcel chega só com uma calça social com a camisa na mão pedindo para que eu passasse então Leonardo diz que não daria porque eu iria sair com ele para comer um sanduichão.  

_ Então é ai que você esta? Sumiu a tarde toda.  

_ Tinha ido na academia como faço todos os dias e como hoje é sexta resolvemos sair da dieta de academia só isso.  

_ É rápido Leo passo e vamos ok?  

   Sai da sala mas ouvi os dois conversando.  

_ Então agora é “Leo”, academia, lanchinho, parece que estou perdendo o amigo.  

_ kkkk a para Marcel, esta com ciúmes? Espera é de mim ou do Luciano?  

_ Palhaçada Leonardo só achei estranho.  

_ Estranho eu fazer amizade com seu faz tudo? Medo de perder as regalias?  

_ Ei ei ei aqui a camisa Marcel e como combinamos já esta na hora de você aprender a passar ne?   

_ Eu também acho _ Disse Leonardo.  

_ Leonardo vamos comer nosso sanduichão.  

_ Vão, mas você “Leo”, mais tarde continuamos esta conversa!  

    Saímos comemos rimos, parecia outra pessoa me contando um monte de historias, na volta caminhando um lado a lado do outro minha mão esbarra na de Leonardo, fico envergonhado e tiro rápido ele da um sorriso me distraio relaxo novamente o braço e ele pega na minha mão, meu coração dispara.  

_ Desculpa por aquela hora, mas é que já não consigo mais ver o Marcel tratando você assim.  

_ Como assim, não estou entendendo?  

_ Usando você, tirando vantagem do seus sentimentos por ele para você fazer coisas para ele.  

_ Hã sentimentos? Ele te falou alguma coisa?  

_ Ta na cara Luciano, um cara jovem, bonito, cheio de habilidades sozinho? Alem disso é impossível não notar o jeito como você olha para ele.  

_ Olha Leonardo eu ... não ... é que... eu mal estou vendo o Marcel e...  

_ Realmente percebo que você já não olha, mas como antes, quando eu cheguei era mais intenso.  

_ Para Leonardo eu não sei do que você esta falando, não quero nem que o Marcel saiba de uma conversa maluca dessas nem sei o que ele iria pensar...  

  Sai andando rápido, mas Leonardo me alcançou a rua estava deserta estávamos na calçada de um prédio que tinha uns detalhes em sua arquitetura. Leonardo me puxou para um dos vãos e me imprensou contra a parede sentiu o meu perfume respirando fundo em meu pescoço e perguntou em meu ouvido se era mentira que eu não gostava daquilo, seu meu corpo todo arrepiado tocando em seu peito era frio passou, seu nariz no meu e perguntou se eu tinha certeza que não queria um beijo naquele momento.  

_ Eu nunca vou poder ter nada com Marcel.  

_ Mas você quer?  

_ Não, não mais.  

_ Será que tenho uma chance?  

   Nada respondi e de repente sinto os lábios de Leonardo tocando os meus seu corpo querendo entrar no meu, logo nossas línguas procurando uma a outra delicia de beijo nunca ninguém havia me beijado assim.  

  Vamos para o nosso prédio chegando la tento me despedir de Leonardo, mas ele entra em meu ap e fecha a porta tira sua camisa me abraça e beija, tira minha camisa, sentamos no sofá e ficamos nos beijando, beijando Leonardo começa a me fazer deitar no sofá e vem deitando por cima de mim.  

_ Queria ver a cara do Marcel agora  

_ Esquece ele e me faz esquecer também.  

_ nem lembro mais quem é esse cara.  

  Leonardo se levanta me pega no colo e me leva para o quarto tira sua calça a minha deita sobre mim e voltamos a nos beijar e a acariciar um ao outro, me viro ficando por cima e beijo cada centímetro daquele corpo sinto seu perfume beijo suas axilas, beijo seu umbigo e apalpo seu volume com a mão, Leonardo sorri.  

_ Imaginei você fazendo isso desde o primeiro dia.  

_ Sabia que estava me provocando.  

   Tirei seu mastro para fora e comecei a mama lo.  

_ Agora é você quem esta hummmm mais vai delicia  

   Mamei, lambi a cabeça ate a base coloquei tudo ate a garganta, Leonardo saiu de baixo de mim abriu minhas perdas cuspiu nos dedos e enquanto me masturbava com uma mão me dedava com os dedos da outra mão. Já estava quase gozando quando ele vem para cima de mim me beija e diz calma ainda não esta na hora me coloca de quatro e começa a meter bem devagar, tira e volta a enfiar centímetro por centímetro do seu cacete em mim, repete tirando e pondo ritmado mas lento para lambe minhas costas joga seu peso com seu corpo em cima de mim deixando seu cacete pulsar dentro de mim enquanto morde em minha orelha e diz:  

_ Agora você é meu.  

   Me coloca de lado e começa a meter mais rápido acaricia meu peito, delicia, que bom sentir tudo aquilo.   

_ Agora vamos gozar nos dois  

   Me poe de frango assado e mete rápido agora, soca tudo, forte,  ritmado e passa a me masturbar ate eu gozar logo em seguida ele explode num gozo dentro de mim, então deita sobre meu peito com meu gozo, nos beijamos e dormimos assim abraçados um por cima do outro.  

   Acordamos no sábado com a luz entrando pela janela aberta, dou um beijo de bom dia coloco uma cueca, uma camiseta e vou fazer café. De repente batem na porta é o Marcel nem se lembrou que esta sem calça e entreabriu a porta, mas ele ja entra:  

_ Hum que ótimo fez café eu vim mesmo perguntar se você já tinha feito estou sem pó e...  

   Leonardo sai do meu quarto pelado e vem para a sala  

_ Espera o que esta acontecendo aqui?  

_ É eu posso explicar Marcel...  

_ Eu transei com o Lu foi ótimo e estamos pensando em namorar, algum problema?  

_ Namorar? Mas como? Vocês não podem....  

_ Há para Marcel o cara arrastando um bonde por você a anos  e você nunca deu moral agoea me vem com essa? Eu já havia sido chupado aqui por uns carinhas, mas transar mesmo fui ter minha primeira experiência homo la fora estou solteiro o Luciano é um cara fora de série bonito, trabalhador, prendado e muito gostoso você tem alguma coisa contra?  

_ Marcel olha eu ia te explica....  

_  Luciano você não deve explicação alguma ao Marcel a não ser que ainda esteja interessado nele.  

_ Não Leonardo isso já é passado...  

   Marcel nem esperou que eu terminasse de falar e saiu batendo a porta. Quando descia as escadas encontrou Mily que assustada com o jeito de Marcel perguntou o que estava acontecendo e onde eu estava Marcel disse com raiva e ironia que eu estava com meu namoradinho   

_ Hum então eles se acertaram e você descobriu, mais alguma coisa?  

_ Então você também já estava sabendo da safadeza dos dois pelas minhas costas e que o Luciano estava afim de mim?  

_ Só um cego não perceberia né gato e não vem dar uma de ingênuo para cima de mim não que o único inocente aqui é o Luciano sei que você sabia do interesse dele e estava se aproveitando disso só não contava que seu amigo gostosão ia aparecer e que iria pegar seu brinquedinho. Tai gostei do meu amigo finalmente se dando valor agora vou lá ver esse babado e você se tentar alguma gracinha para separar os dois vai ter que prestar contas a mim ta ligado?  

  Marcel saiu furioso e Mily veio me contar a conversa e saber da novidade.  

  _ Menino que babado fortíssimo é esse a essa hora da manhã aaaaaaaiiiiii!  

Grita Mily ao ver Leonardo pelado. 

_ Olha só Boy eu respeito muito os namorados dos amigos e o Lu é mais que meu amigo, é meu irmão, mas vai por uma roupa antes que eu perca a cabeça kkk. Lu seu safado demorou, mas tirou a barriga da miséria hem seu cachorro!  

  Conversei com Mily ela me contou sobre a conversa com Marcel e eu sobre o que estava rolando entre Leonardo e eu.  

  Leonardo se mudou para meu apartamento o clima entre nos e Marcel ficou estranho principalmente por parte dele. Mas entre Leonardo e eu não poderia estar melhor, passei a acompanha lo nas corridas em torno do condomínio e a fazer exercícios, ele era muito divertido, me ajudava na arrumação da casa ai estava tudo tão perfeito só percebia que não estava perfeito quando eu saia e batia de frente com a cara fechada de Marcel que ficava cada dia mais irritado com as dificuldades do dia a dia, dava para ouvir la do nosso apartamentos seus gritos, berros e xingamentos. Comida queimada, roupa queimada, estava saindo todo amarrotado, manchado e furioso nem parecia mais o mesmo. Não agüentava mais aquilo me sentia culpado mesmo sabendo que eu não tinha nada haver com aquilo e pedi para Leonardo ir conversar com ele. 

Escutei la de casa que a conversa não começou bem, as coisas se acalmaram bom depois de algum tempo sem uma conversa acalorada resolvi ir ver o que estava acontecendo preocupado com Leonardo. Cheguei e encontro os dois abraçados com os olhos marejados não consigo me controlar e começo a chorar e sou convidado a entrar no abraço, Finalmente tudo acertado, conversamos e Marcel se propôs a abrir mais a cabeça Leonardo e eu negociamos com Marcel a ensina lo a fazer as coisas, mas quem iria fazer era ele apenas iríamos ensinar. Ele ate estava indo bem, mas esperto como ele só vendo que as coisas já estavam mais calmas e com a cabeça no lugar, voltou a sair e conheceu Mara, divertida, bonita, prendada e em questão de meses ela já estava la morando com Marcel. 

Leonardo recebeu uma proposta de um amigo e me convenceu a ir com ele para o Canadá, tirando a amizade de Mily não tinha ninguém aqui então resolvi seguir meu amor, alem disso Leonardo disse que me arrumaria um emprego melhor e com maior renda. Aluguei meu ap para Mily que continuava com suas pegações com Nélio. Choramos muito na despedida, mas combinamos de não perder contato afinal as redes sociais e video chamadas estão ai para isso, combinamos o mesmo com Marcel. 

Agora estou aqui no meio do saguão do aeroporto relendo essa historia me recordando de cada passagem dela, vendo que tudo poderia ser diferente, mas com certeza não seria tão perfeito. Que minha felicidade com meu galego dure por muitos e muitos anos. Decidi publicar para que cada um de vocês que estão pensando que nada mais em suas vidas vão acontecer eu digo, as coisas mudam quando menos se espera. Espero que gostem um abraço carinhoso em cada um de vocês. 

  

  

Autor: Mrpr2

Deixe seu comentario

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário