Apaixonadamente seu - 10 - Um grande amor - Final

Apaixonadamente seu - 10 - Um grande amor - Final

Henrique veio do meu quarto com sua jaqueta preta aberta deixando a mostra sua camiseta branca, vestindo sua calça jeans justa marcando seu volume com um sorriso safado se aproximou e perguntou com uma voz sedutora:

_ Tem certeza que não prefere que eu durma aqui?

_ Tenho

_ Tem mesmo?

Disse Henrique se aproximando para me beijar a boca.

Coloquei meu dedo em seus lábios impedindo que continuasse a aproximação e disse:

_ Continua o mesmo sedutor de sempre hem?

_ Não gosta?

_ Já gostei!

_ Não gosta mais?

_ Aprendi da pior forma que não é isso que quero para mim.

Henrique senta ao meu lado com uma cara mais seria e diz:

_ Já pedi desculpa pelos meus erros ainda não me perdoou? O que preciso fazer para provar que mudei.

_ Perdoar eu já perdoei, o que não siguinifica que quero repetir o erro.

_ Erro?

_ De cair na sua teia de sedução. Você é lindo, sedutor, charmoso, mas é tão safado e canalha quanto é bonito.

_ Nossa assim você ate me ofende.

_ So estou sendo sincero Henrique ou vai me dizer que é mentira?

_ Talvez no passado eu não tenha sido a melhor pessoa do mundo, mas agora...

_ Talvez? E esse seu " Agora" é literalmente a partir de agora desse minuto?

_ Acho que não estou entendendo onde você quer chegar.

_ Henrique sempre fui apaixonado por você, os momentos que passamos juntos foram mais que um sonho para mim, ter você aqui comigo, cuidando de mim era o que eu sempre quis, por muitos anos imaginei...

_ Nossa que susto! Por um minuto eu pensei que...

Disse Henrique passando a mão na testa limpando um suor frio e logo me abraçando forte. Foi rápido nem deu para impedir.

_ Ai, ai

Gemi dolorido e Henrique me soltou se afastando mas continuando sentado ao meu lado.

_ Desculpe, me empolguei.

_ Percebi, mas continuando Henrique, eu tinha uma idéia de você, do seu jeito, mas agora percebi que era uma fantasia minha. Você realmente é muito bonito fisicamente, super atraente, charmoso e ate carinhoso quando quer, mas não é a pessoa que eu imaginava, o Henrique que me faria feliz, companheiro, amigo, que me protegeria, que um dia poderia me amar.

_ Agora na real não estou entendendo Armando.

_ Você Henrique me usou, sempre fez isso, todo mundo me dizia e mostrava, mas eu nunca vi, eu não queria ver, a primeira chance que teve, mesmo depois de tudo que eu fiz, você me deu as costas. Não fiz por interesse, não fiz com segundas intenções, cuidei de você por amor, mas você não sabe o que é isso. Pior não fez isso só comigo não, estou sabendo de tudo, sei o porquê você ficou com a Ângela, estagio na empresa do pai dela, é estou sabendo e sei que não deu certo também, a Flavia me contou.

_ A Flavia! Tinha que ser esta garota! Você sabe muito bem que ela não me suporta Armando é claro que ela iria me envenenar contra você.

_ Não foi ela quem me traiu Henrique, foi você! E nem a Ângela eu já sei que ela te deixou por suas galinhagens, ela te pegou com a Fabiana e o Doni.

_ Foi um mal entendido que ainda vou explicar para ela.

_ Para Henrique, vai me dizer que sua decisão de vir morar comigo não tem nada haver de você estar desempregado, sem namorada, sem pretensão de estagio e que sua mãe se mudou para cuidar da sua avó e te intimou a arrumar um emprego para você pagar o aluguel? Você queria morar aqui e ser sustentado por mim confessa Henrique.

_ Claro que não Armando, isso é tudo veneno daquela cobra, lembra de tudo que passamos juntos, daquele hotel maravilhoso, dos meus beijos, de todo o carinho que eu te dei e você me deu, vamos viver o sonho que você sempre quis.

_ Era o que mais eu queria se você fosse à pessoa que eu imaginei, mas isso era uma ilusão que eu idiota criei, foi necessário eu me apaixonar por outra pessoa, para ver o que você realmente é.

_ Quem o louco do Eliot? Que tentou te matar e te deixou ai nesta cama?

_ Não e não te interessa quem é muito obrigado por vir, mas agora é melhor cada um seguir seu caminho.

_ Eu quero saber, diz quem é, só saio daqui se me dizer o nome dele, há já sei vai me dizer que é seu namoradinho de mentira?

_ O que ? quem te... sai Henrique!

_ Vai sair por bem ou vou ter que te tirar a força?

Disse Alvaro entrando pela porta.

_ Alvaro?!

_ Desculpe, mas fiquei do lado de fora para ver se esse ai iria embora ou era apenas uma desculpa a jaqueta esquecida e parece que eu estava certo.

_ Vai cuidar da tua vida cara!

_ É exatamente o que estou fazendo!

Alvaro e Henrique ficaram se encarando com os punhos cerrados então eu disse:

_ Chega Henrique! Acabou va embora!

Henrique com a cara fechada enfurecido saiu batendo a porta.

_ Você esta bem?

_ Sim estou, obrigado!

Alvaro me abraçou, depois olhou no fundo dos meus olhos e me beijou. Beijou forte, mas carinhosamente. Alvaro começou a acariciar meu corpo beijar meu queixo, pescoço.

_ Não vai trabalhar cedo amanhã?

_ Vou, mas amanhã hoje quero ficar aqui com você!

Tirou sua camisa me ajudou com a minha beijou meu peito chupou meus mamilos então foi minha vez de beija lo. Como fizera comigo beijei o centro do seu peito seus mamilos e fui descendo por seus pelos do caminho da felicidade. Desafivelei o cinto tirei sua calça e sua cueca acariciei aquele cacete ja duro e comecei a chupa lo.

Álvaro gemia de prazer afagando meus cabelos me puxou o rosto para cima e beijou minha boca.

Com carinho me pegou no colo e me levou ao meu quarto me deitou na cama, me deixou nu e beijou todo meu corpo. Seu toque me arrepiava todo de prazer mesmo ainda dolorido em alguns lugares, nossos lábios se aproximaram e nos beijamos, Álvaro tirou a camisa, tirou a minha beijou minha testa, meu rosto a ponta do meu nariz, me beijou o pescoço peito me deu um banho de língua, tirou toda sua roupa, nos acariciamos e nos beijamos, ficamos de lado na cama e fizemos um 69, o que um fazia o outro repetia, deslizava meus lábios no cacete de Alvaro lambia da base ate a cabeça e o masturbava lentamente, lambia sua viria e seu saco, mantinha os movimentos suaves com uma mão em seu membro e acariciava sua perna coxa e bunda com a outra e era acariciado da mesma forma por meu namorado. Fiquei de barriga para baixo e com a bunda para cima, Álvaro abriu minhas nadega e lingou meu cu me dando muito prazer. Beijando minhas costas colou seu corpo sobre o meu pincelou seu cacete na porta do meu cu deixou a cabeça na entrada e lentamente foi forçando enquanto eu o ajudava forçando abrir minha entrada engolindo cada centímetro de seu cacete.

_ Esta doendo? Estou pesando muito?

_ Um pouco dolorido, mas não por sua causa.

_ Quer que eu pare?

_ Nem pense nisso!

Rimos juntos. Álvaro então se colocou de lado me puxando junto sem tirar o pau de dentro de mim e começou a movimentar seu quadril enquanto me mordiscava a orelha intercalando com beijos em minha nuca. Foi o sexo mais gostoso e carinhoso que já tive em toda minha vida ate aquele momento. No outro dia acordei deitado no peito de Álvaro que delicadamente acariciava meus cabelos.

_ Bom dia! Não deveria estar se arrumando para o trabalho?

_ Bom dia! Não consegui, despertei e fiquei te vendo dormir, tão lindo, tão tranquilo, fiquei com pena de te acordar.

_ Bobo! Vai se atrasar.

_ Eu não me importo, eu te amo meu amor, vou cuidar de você nunca mais sairei do seu lado, meu sentimento por você aflorou inesperadamente, não consigo mais parar de pensar em você, seu jeito, seu sorriso, quase morri quando vi você ali no chão, nossa meu coração ficou espremido quando te vi no hospital deitado no colo daquele ... daquele... ai da raiva só de pensar naquele sujeito.

_ Esqueça esses sentimentos ruins e vamos nos concentrar em nosso amor. Juro que não achei que fosse possível eu encontrar alguém que me fizesse esquecer o Henrique, bom apesar que ele mesmo conseguiu destruir o que eu sentia por ele ate porque grande parte era um sentimento por algo que eu idealizava dele já você é real, tudo real. Eu te amo Álvaro!

Nos beijamos ainda deitados nus na cama, Alvaro acariciou meu rosto, então o aprecei para ir ao trabalho ele se levantou foi para o banho veio todo lindo com a toalha amarrada na cintura com um sorriso que parecia o sol com seus cabelos molhados me deu mais alguns beijos enquanto se trocava de roupa fez um delicioso café da manha e me trouxe na cama.

O tempo passou me recuperei, Álvaro contou para sua família sobre nos, não foi fácil, veio definitivamente morar comigo. Ângela descobriu dias depois que sai do hospital que estava grávida de Henrique seu pai praticamente obrigou os dois a casar, colocando o genro para trabalhar na empresa, vivem discutindo e brigando, e fico sempre sabendo das traições dele com homens e mulheres e Ângela também o que faz com que quase se separem, mas voltam atrás sabe se lá por que. Eliot continua preso, esta fazendo acompanhamento com um psicólogo e desintoxicação em um projeto penitenciário semelhante aos alcoólicos anônimos, as ultimas noticias que Flavia me deu obtidas pelo irmão dele é que Eliot esta arrependido e decidido a não voltar a beber, sair da prisão, voltar a trabalhar e reconstruir sua vida. Flavia minha amiga hoje mora nos estados unidos, se formou foi estudar e trabalhar conheceu Hílton e se casou conversamos quase todos os dias por web can.

Álvaro é um homem maravilho, super carinhoso esta sempre me fazendo rir, pensei que seria complicado nossa relação intima devido ele ter se descoberto homo mais tarde porem se mostrou super aberto a novas possibilidades inclusive permitindo ser penetrado por mim o que faço raramente pois prefiro sentir seu domínio, seu movimento de vai e vem e seu cacete entrando e saindo enquanto sou masturbado por ele, gosto muito se sentir seu peso sobre mim ou de cavalgar em seu mastro, sentir sua língua me penetrar e ser praticamente fodido por ele esta parte também faço muito com ele que gosta muito.

Álvaro e eu estamos nos preparando para abrir uma casa de eventos, já esta tudo planejado, o empreendimento e ao que tudo indica será um sucesso, estamos nos amando cada dia mais, apaixonadamente vivendo um para o outro.

Fim.

Autor: Mrpr2