Meu sobrinho rabudo.

Meu sobrinho rabudo.

Ola novamente pessoal meu nome é Moacir venho trazer outra historia que aconteceu comigo, esta foi com meu sobrinho. Bem tenho quarenta e dois anos, negro, um e oitenta e dois de altura, oitenta quilos, cabeça raspada, divorciado, trabalho como segurança, mantenho meu corpo em forma não só por conta da profissão, mas porque sempre gostei de malhar gosto dele tornado e todo liso e amo fuder um rabo.

Estava em um almoço de domingo reunido com meus pais, irmãos, noras e sobrinhos quando um de meus sobrinhos Fabio reclamou que o computador de sua casa estava estragado e precisaria fazer um trabalho para a faculdade seu pai disse que teria que aguardar ele receber para arrumar o computador e para ele fazer na casa de um amigo ou na faculdade entrei na conversa perguntei quando seria a entrega do trabalho e ofereci para que ele fosse em minha casa na terça para faze lo. O garoto me agradeceu todo radiante e seu pai também assim como minha irmã sua mãe.

Terça feira umas 14 hs a campainha toca era meu sobrinho, um e setenta e quatro de altura, pesando noventa e cinco quilos, negro, cabelo curto cortado a maquina. como moro em um apartamento atendi a porta ficando meio atrás da porta já que eu estava apenas com uma cueca branca. Fabio entrou e já me deu aquela encarada.

_ Desculpa geralmente fico assim so de cueca quando estou sozinho, vou vestir um calção.

_ Há de boa tio esta calor também, pode ficar a vontade afinal somos dois homens ne?

Concordei ofereci agua ao garoto e o levei ao quarto onde ficava o notebook na escrivania como estava sem a cadeira fui buscar uma na cozinha quando volto la esta meu sobrinho mexendo no note meio curvado com a bunda empinada com o “cofrinho” a mostra sempre tentei não me envolver com ninguém da família, mas aquele rabão ali estava me convidando além disso tinha minhas suspeitas sobre Fabio que sempre teve um jeitinho meio afeminado e ate agora com 19 anos nunca havia apresentado nenhuma namorada.

Fabio se sentou na cadeira e começou a fazer seu trabalho fiquei a seu lado com meu pau meia bomba dentro da cueca ele deu uma olhada de lado eu dei uma alisada em meu volume e disse que iria ficar na sala caso ele quisesse algo me chamasse, o garoto respondeu que tudo bem e fui deitar no sofá.

Eu não conseguia me concentrar em nenhum programa tudo me parecia excitante e me fazia lembrar do “cofre” do meu sobrinho. Resolvi tomar um banho para tirar aqueles pensamentos da minha cabeça. Quando entro no quarto em que meu sobrinho estava percebo que logo ele minimiza a tela que estava voltando para um site de estudos, mas eu tinha visto que era um site pornô e mais era um filme gay que estava passando. Me aproximei e ficando ao seu lado novamente  e disse que iria tomar banho pois estava muito calor disse passando a mão em meu peitoral e dando uma pegada em meu pau. Notei que ele estava de barraca armada tentando disfarçar, mas fingi não notar e fui para o banheiro.

Bati uma punheta durante o banho pensando em meu sobrinho vendo o filme se masturbando pensando em meu pau e gozei na parede do banheiro e a lavei. Coloquei a agua no frio, mesmo assim meu pau não abaixava e nem aqueles pensamentos saiam da minha cabeça. Terminei o banho e como não havia pegado a tolha gritei meu sobrinho para que me trouxesse.

Fabio trouxe a toalha abri toda a porta deixando o garoto me ver totalmente pelado de pau duro que não passou despercebido por ele que ficou olhando para meu pau. Eu então disse:

_ Por que esta olhando assim para ele? Nunca viu um pau duro?

_ Já sim, mas...

_ O que foi?

_ Não nada.

_ Por que você esta de pau duro? Seu trabalho te deixou excitado?

_ Quem eu? Não eu...

Me aproximei dele e peguei em seu pau por cima da bermuda.

_ Então o que é isso aqui hem?

Perguntei pegando em seu pau enquanto meu sobrinho deu um gemido.

_ Quer pegar no pau do titio? Da uma pegada nele, eu sei que você gosta e esta morrendo de vontade de fazer isso.

Nem precisou repetir o moleque pegou em meu cacete deu umas movimentadas dele eja se ajoelhou caindo de boca no meu cacete e ele demonstrou não ser novato naquilo muito pelo contrario, bem experiente movimentando sua língua or todo meu cacete enfiando dentro do orifício do meu pau, lambendo minhas bolas, colocando meu sacão na boca. Puta merda que delicia aquela bocona aberta engolindo meu saco.

Levei Fabio para meu quarto o coloquei de quatro na cama abri sua bundona e fiquei roçando meu cacete em seu rego. Delicia de bunda carnuda grande do jeito que eu gosto, por isso prefiro os mais gordinhos. Cuspi em meus dedos e passei em seu rego fui em meu criado mudo peguei preservativos e lubrificante  coloquei meu sobrinho para dar mais uma mamada enquanto eu brincava com seu cu enfiando meus dedos untado com lubrificante. O coloquei de 69 e enquanto ele mamava, babando em meu cacete sugando tirando e colocando aquela boca deliciosa em meu pau eu o fudia com os dedos laceando seu cuzinho.

Coloquei o preservativo, lubrifiquei meu pau e fiz meu sobrinho ir sentando devagar de costas para mim em meu pau. O moleque foi engolindo pouco a pouco mostrando maestria “mastigando” meu pau com o cu. A cada piscada era mais um pouco de pau a dentro. Logo meu cacete estava todo dentro do meu sobrinho que rebolava feito um puto em meu colo alisando seu próprio corpo. Coloquei meu sobrinho de quatro e metia fundo naquele puto que gemia gostoso pedindo mais pica no rabo enquanto eu metia sem do. Essa é outra vantagem de transar com homens em geral curtem uma transa mais intensa.  Coloquei uma perna em cima da cama e socava mais e mais. Parei um pouco e meu sobrinho rebolava aquele rabão em minha pica olhando para mim com cara de puta com sorriso nos lábios.

Novamente deitei na cama de barriga para cima e agora meu sobrinho quicava em meu cacete de frente para mim. Peguei em seu cacete que não era nada pequeno e passei a masturba lo ele se inclinou para trás se apoiando sobre as mãos em minhas pernas subindo e descendo em meu cacete ate esporrar muita porra em meu e seu peito e eu já ia gozar dentro dele, mas ele disse que queria meu leite.  Se levantou colocou meu pau na boca e eu esporrei muita porra que foi sorvida por aquele putinho safado.

Agora toda semana o puto do meu sobrinho inventa um trabalho da faculdade para vir fazer na casa do seu titio aqui.

 

Gostou do conto? Comenta, curta compartilhe, vote!

 

Autor: Mrpr2

comente!

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário