O Garotão e o quarentão - 12

O Garotão e o quarentão - 12

O Garotão e o quarentão - 12

Hercules então me soltou e foi ver mais de perto alguns beija flores que sorviam agua de um reservatório colocado justamente para atrai los. Quando la de dentro a moça vem com seu moletom na mão.

_ Senhor, senhor, seu filho esqueceu a blusa!

Filho? Eu já ia responder a moça quando Hercules começa a me chamar:

_ Otavio, vem! Vem ver olha o que eu achei um ninho e com ovinhos!!!

E do lado de dentro alguém chama a moça que só me entrega a blusa e já volta para dentro antes que eu pudesse falar algo. Fico ali parado olhando a porta se fechar atrás da garota com a blusa de frio de Hercules na mão feito um bobo enquanto escuto Hercules me chamar de longe, não sei se ele não ouviu ou não ligou em ouvir aquilo, mas em mim doeu, doeu fundo mais que quando ouvi algo parecido do tal de Dino ate porque dele me pareceu uma certa provocação, mas daquela garota... Despertei de meu transe e desci as escadas indo de encontro a Hercules entreguei sua blusa que ele amarrou na cintura e disparei.

_ Você me acha muito velho?

_ O que? Porque essa pergunta agora?

_ Apenas me responda Hercules! Quantos anos mesmo tem seu pai?

_ Ele faria 48 se estivesse vivo, mas porque isso agora?

_ Eu poderia ser seu pai!

Disse eu passando a mão no rosto e na cabeça pensativo enquanto Hercules com cara de sem entender o que estava acontecendo me seguia me perguntando:

_ O que esta acontecendo Otavio? Porque isso agora? A pouco estávamos jurando amor um ao outro nos achando adolescentes...

_ O problema é que você a poucos dias era de fato um adolescente!

_ Otavio o que é isso? O que te deu cara? Você esta usando alguma coisa?

_ Claro que não garoto me respeite eu tenho idade para ser teu pai!

_ Mas não é Otavio! Você esta me assustando com essa conversa de doido do nada.

_ Desculpa, desculpa vem ca meu garotão!

Disse abrindo os braços e abraçando bem forte e apertado meu Hercules.

_ Esse fim de semana esta sendo tão perfeito que me bateu um medo, uma insegurança como se eu estivesse procurando algo de errado, como se eu não me achasse digno de ter um momento bom como esse com você intende?

_ Sei, sei como é. Por mais que nossa vida seja boa tem sempre algo acontecendo, parece algo tentando nos testar, testar nosso amor.

_ È bem isso que sinto às vezes. Mas eu te amo! Nunca se esqueça ou duvide disso.

_ Eu também te amo e muito meu ursão!

Nos beijamos com os olhos cheios de lagrimas, parecia que não havia mais ninguém no mundo naquele momento. Hercules então me solta seca as lagrimas de meu rosto eu faço o mesmo com ele então pega em minha mão e diz:

_ Vem vamos caminhar um pouco tirar esses pensamentos da cabeça.

Depois de alguns passos Hercules então me pergunta:

_ Ei espera que dia é hoje?

_ 26 de maio por quê?

_ Pensei que era o dia da morte dos seus pais você sempre fica estranho nessa data.

_ È eu meio que me culpo por...

_ Foi um acidente Otavio você nem estava la.

_ Não me culpo pelo acidente, mas pela situação que estávamos vivendo naquele momento sabe.

_ Como assim?

_ Meus pais morreram poucos dias depois do casamento da Laura, eles já sabiam que eu era homossexual, mas era algo que não se comentava em casa sabe? Era como se fosse um assunto proibido, eu não falava sobre meus relacionamentos, apesar que eu não era de ter “relacionamentos” era mais curtidas, ficadas embora naquela época não se chamasse assim, mas justamente naquela época eu realmente estava namorando um cara ele fazia faculdade comigo estávamos juntos a uns seis meses a serio ele já conhecia minha irmã porque ela tinha nos flagrado uma vez em um barzinho, eu quase tive um infarto esse dia kkk. Enfim ela sempre soube e sempre me apoiou, ela acabou conhecendo esse meu namorado e quando ela foi se casar insistiu para que eu o levasse ao casamento, que era para eu ficar tranquilo que nada aconteceria e com muita insegurança e medo eu o fiz.

_ Mas e ai o que aconteceu?

_ Eu tremia, suava frio enquanto ele segurava minha mão, quase desmaiei quando meus pais me viram tentei soltar da mão dele, mas ele a segurou firme e disse: Aguenta eu estou aqui por e com você!

Meus pais se aproximaram e perguntaram quem era o meu amigo, eu meio que gaguejando disse que aquele era o Diego que eu tanto falava e que ele era meu namorado. Nesse momento Laura se aproximou, cumprimentou Diego dando um abraço forte nele e dizendo que bom que ele tinha conseguido vir, meu pai ainda com os olhos vidrados uma lagrima escorreu dos olhos de minha mãe eles cumprimentaram minha irmã disseram que a festa estava linda e que ela estava perfeita a noiva mais linda que já tinham visto, mas a partir daquele dia mesmo não falando nada parecia que olhar de desgosto dos meus pais quando olhavam para mim não saia.

_ Isso era coisa da sua cabeça Otavio, você mesmo disse que eles já sabiam.

_ Sim sabiam, mas essa foi a primeira vez que me viram junto com outro homem, ate então era como se na cabeça deles minha sexualidade fosse apenas uma fase e que logo eu encontraria uma boa mulher me casaria teria filhos.

_ Eu sei bem como é minha mãe também sempre diz isso, toda vez que eu termino um relacionamento ela vem dizendo para eu parar com isso e arrumar uma namorada que esse é o certo e assim eu terei uma família e serei feliz.

_ Poucas semanas depois eles faleceram em um acidente de carro, meu pai desde o casamento trocou poucas palavras monossilabicamente comigo, minha mãe um dia eu cheguei da faculdade e ela estava chorando em prantos em meu quarto segurando uma camisa minha. Perguntei a ela o que havia acontecido ela disse que nada, pegou as roupas sujas para lavar, me abraçou e disse que me amava apesar de tudo. Eu fico pensando se eu não tivesse levado ele na festa...

_ Seus pais teriam morrido de qualquer jeito Otavio.

_ Eu sei, mas talvez não teriam passado por isso, eu não os teria decepcionado tanto pouco antes de...

_ Chega, chega não vamos mais falar de coisas tristes. Esse fim de semana é nosso e nada vai estragar isso!

_ Você esta certo, vamos caminhar e acabar com as gordurinhas que ganhamos nesse delicioso café da manha e que vamos ganhar logo mais no almoço!

Disse eu sorrindo secando as lagrimas de meu rosto.

_ Já esta pensando no almoço senhor Otavio mal saiu da mesa do café da manha!

_ Porque acha que estou nessa forma física invejável?

Disse eu acariciando minha barriga e juntos rimos e continuamos em direção ao lago. Depois de algum tempo de caminhada chegamos a um imenso lago Hercules vestiu de volta sua blusa de frio, pois perto do lago estava um ar bem gelado. Os Pedalinhos tinham a forma de um imenso cisne e como uma criança Hercules correu ate um deles e praticamente me arrastou para dentro. Depois daquela caminhada a ultima coisa que eu queria era fazer mais esforço, mas Hercules foi mais forte.

_ Nossa olha so que vista ursão!

_ Apesar do frio é lindo mesmo.

_ Há para nem esta tão frio assim, pedalar esquenta.

_ Eu estou congelando aqui!

_ Quer minha blusa?

Perguntou Hercules já abaixando o zíper.

_ Abotoe agora essa blusa Hercules! Não quero ninguém resfriado tossindo a noite toda na cama!

_ Ta certo então vem ca chega mais perto que vou esquentar meu ursão.

Me abraçando com um braço demos uma volta no lago tiramos varias fotos e voltamos ao chalé. Tomamos um banho bem quente juntos com direito a muitos carinhos e depois um chocolate quente, cremoso e delicioso na cama enrolados em grossos cobertores e assim dormimos um nos abraços do outro.

 

Continua...

 

Autor: Mrpr2